skip to Main Content

Quais São Seus Preconceitos?

Quais São Seus Preconceitos?

Essa pergunta me foi feita de sopetão, em uma entrevista para participar de um projeto de voluntariado acadêmico. A primeira resposta que vem a mente é: eu não sou preconceituosa. Óbvio que não!! E de fato, acredito fielmente que não seja.

Caracterizar-me assim, como preconceituosa, seria uma injustiça, um exagero.

Preconceituoso são eles: os outros.

O problema é conseguir identificar quais de nossos julgamentos são simples reflexos de preconceitos tão enraizados que não enxergamos.

Refletir sobre nossos defeitos (e ter preconceitos é um dos piores!) é sempre um dolorido desafio.

Já faz alguns anos que sofri essa pergunta (sofri e até hoje sofro com ela), mas talvez tenha sido uma das maiores lições de minha vida.

Continuo a cada dia refletindo, incessantemente: quais são meus preconceitos?

Esses pré-conceitos em mim enraizados certamente me geram bloqueios e me fazem perder oportunidades. Oportunidade de conversar com pessoas interessantes, de conhecer novos jeitos de olhar o mundo, de visitar novas culturas, de vivenciar novos desafios. Talvez o preconceito justifique o medo do que é novo, do que é desconhecido. Se não me desafio, não me questiono e não me  duvido, vivo acomodada na minha zona de conforto e não me dói o crescimento.

Conhecer os próprios medos é dolorido, enfrentá-los é ainda pior. Assumir perante o mundo que sou frágil e cheia de defeitos: deosolivre! Talvez seja melhor recolher-me na minha redoma de vidro e deixar que meus preconceitos me protejam de tudo que há além do meu pequenino mundo conhecido.

Para quê expandir? É… não precisa.

Vamos repetir burrices, comportamentos egoístas, costumes mesquinhos e discursos ignorantes. Vamos deixar que o ultrapassado nos defina e o tradicional nos cale.

Quais os seus preconceitos?

CUIDADO! Pensar sobre eles pode te tirar do seu mundinho quadrado!

Back To Top